Pesquisa Personalizada


Receba as atualizações de Astronomia Hoje por e-mail:

Ouça Temas da Bíblia Agora:

Estude a Palavra de Deus Agora!

Estude a Palavra de Deus Agora!
Cursos e Estudos Bíblicos Gratuítos

quinta-feira, 26 de abril de 2007

UMA PEQUENA AMOSTRA DO UNIVERSO

Telescópio Hubble observa 'zoo' de galáxias:

Olhando em profundidade no Universo o Telescópio Espacial Hubble da NASA observou uma grande e variada coleção de galáxias. Localizadas numa diminuta região do espaço, vemos um numeroso e diversificado conjunto de galáxias de características únicas. Algumas são grandes, outras pequenas. Umas estão relativamente próximas, mas a maioria encontra-se bastante mais afastada. Centenas destas longínquas galáxias cuja ténue luz foi captada pelo Hubble, estão a ser observadas pela primeira vez.

Esta imagem representa uma visão típica do nosso Universo distante. Ao obter esta imagem, o Hubble olhou através de um longo corredor de galáxias que se 'estica' por milhares de milhões de anos-luz de distância, o que corresponde a olhar milhares de milhões de anos para o passado.
O campo da imagem cobre uma relativamente pequena porção do céu, uma fracção correspondente à área ocupada pela Lua cheia, o que não deixa de ser motivo para vermos uma zona ricamente povoada por uma grande variedade de diferentes tipos de galáxias.


A imagem foi obtida em Setembro de 2003, sendo necessária uma exposição de 40 horas da Câmara Avançada para Pesquisas do Hubble. Créditos da imagem: NASA, ESA e The Hubble Heritage Team (STSci / AURA).

Dispersas em toda a imagem encontram-se uma mão cheia de galáxias grandes e completamente formadas. Estas galáxias aparecem visíveis desta forma pelo facto de estarem relativamente próximas. Podemos ver galáxias espirais com discos planos com orientações diversas relativamente ao nosso plano de visão. Vemos ainda galáxias elípticas e outras mais exóticas, barradas ou com caudas provocadas por forças de maré.
Muitas das galáxias que aparecem pequenas estão bastante mais afastadas. De facto, estão tão longe que a luz captada pelo Hubble demorou milhares de milhões de anos a chegar até nós. Estamos assim a ver estas galáxias quando eram muito mais novas que as outras maiores, e mais próximas, que surgem na imagem.
No meio dos milhares de galáxias visíveis nesta imagem, encontramos também uma boa dúzia de estrelas próximas que residem na nossa própria galáxia, a Via Láctea. A mais brilhante desta estrelas é o objecto vermelho ao centro.

A imagem final é uma composição de múltiplas exposições de um único campo obtido com a Câmara Avançada para Pesquisas do Telescópio Espacial Hubble. A imagem, obtida em Setembro de 2003, foi uma espécie de bónus, obtida enquanto outras câmaras do Hubble etavam a fazer fotos para um programa científico. Esta imagem necessitou de uma exposição de quase 40 hora até ficar completa, tornando-a numa das mais longas exposições feitas pelo Hubble.

Créditos da notícia e imagens:

http://www.spacetelescope.org/

http://heritage.stsci.edu/

http://www.nasa.gov/

http://hubblesite.org/

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Pesquisa personalizada

Livro Gratuito em PDF - Baixe Agora!