Pesquisa Personalizada


Receba as atualizações de Astronomia Hoje por e-mail:

Ouça Temas da Bíblia Agora:

Estude a Palavra de Deus Agora!

Estude a Palavra de Deus Agora!
Cursos e Estudos Bíblicos Gratuítos

segunda-feira, 7 de abril de 2014

Cientistas descobrem um oceano em uma das luas de Saturno

Encélado, uma das luas de Saturno. Satélite contém água líquida (Foto: NASA, JPL, Space Science Institute/AP)
No subsolo de um mundo distante e congelado, cientistas conseguiram uma evidência promissora para a busca de vida fora do planeta Terra. A Nasa, a agência espacial americana, anunciou na quinta-feira (3) que comprovou que existe um oceano submerso em Encélado, uma das luas de Saturno. Segundo a agência, a descoberta deve aumentar os esforços para descobrir se há vida microbiana no satélite.
Encélado é uma das luas mais próximas de Saturno, o segundo maior planeta do Sistema Solar famoso por seus anéis. O pequeno satélite deixa escapar quase toda a luz que recebe do Sol, o que a torna muito fria: sua temperatura média é de -200 ºC. Cientistas suspeitam desde 2005 que Encélado têm água, quando a sonda espacial Cassini começou a fazer medições de gravidade no local.
A sonda Cassini não tem os aparelhos necessários para detectar água. Ela foi criada para medir a gravidade. Durante as várias expedições, ela criou um mapa da gravidade de Encélado. Esse mapa mostrou que a grávidade é mais fraca no polo Sul do satélite, mas não na mesma proporção como era esperada. Logo, alguma coisa estava compensando esse efeito, e a água em sua forma líquida era o principal candidato.
"As medições da Cassini mostram uma anomalia na gravidade do polo Sul, mas não tão grande quanto esperávamos", disse Luciano Iess, um dos autores do estudo, em comunicado da Nasa. "Portanto, a conclusão é que deve ter um material denso compensando essa massa: muito provavelmente água líquida, que é 7% mais densa que o gelo. A magnitude da anomalia nos indica o tamanho do reservatório de água."
Pelos cálculos da Nasa, Encélado tem um oceano que de dez quilômetros de profundidade debaixo de uma camada de gelo de cerca de 40 quilômetros. Como esse oceano está submerso, é possível que haja água quente, com condições que poderiam resultar no surgimento da vida. "O material coletado de Encélado indica a existência de água salgada e moléculas orgânicas. Esses são os ingredientes básicos para a vida", diz Linda Spikler, da Nasa. [Fonte: Época]

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Pesquisa personalizada

Livro Gratuito em PDF - Baixe Agora!